Archive for the ‘Ambiente’ Category

Como se forma um oásis no deserto?

Posted: 20 de Agosto de 2011 in Ambiente

Os desertos são lugares muito secos, mas os oásis conseguem existir nestes locais e até sustentar vida selvagem, aldeias e cidades.

imageUm oásis é uma área fértil numa região de deserto árido. A água subterrânea corre sob a superfície da Terra, até nos desertos, onde a chuva é rara, e quem escava acaba por chegar a um lençol freático. Por vezes, este lençol freático sobe até estar próximo ou pouco acima da superfície da Terra, o que pode resultar em humidade no solo ou numa lagoa de água doce, que faz prosperar a vida natural à sua volta.

Os lençóis freáticos raramente são nivelados, sendo modificados pela porosidade das rochas numa área. Graças às dunas do deserto, os lençóis de água intersectam por vezes a superfície da terra. Os ventos fortes do deserto podem deslocar grandes quantidades de areia e diminuir a elevação do solo até este ficar abaixo do lençol freático, resultando em lagoas de água doce à superfície.

Um aquífero é uma camada de rocha impermeável dentro da água subterrânea. Como fonte de água, um aquífero também pode emergir como uma nascente natural capaz de irrigar a área em sua volta, fazendo crescer a vegetação e oferecendo água potável aos viajantes.

Os oásis artificiais são muitas vezes construídos como sustento das civilizações, através de poços que recolhem água dos aquíferos.

rh.bmp

[Clique na imagem para ampliar]

Mosquitos à lupa

Posted: 20 de Agosto de 2011 in Ambiente

Espreitamos o interior destes sugadores de sangue.

Os mosquitos são insectos que se alimentam de néctar e que, no caso das fêmeas, também bebem sangue (são hematófagos). A razão está no facto de a fêmea precisar dos nutrientes presentes no sangue – como o ferro e as proteínas – para produzir os ovos. O mosquito comum desenvolveu uma forma e um sistema complexos para poder extrair estas substâncias da sua "vítima", incluindo uma saliva que afecta a constrição vascular, a coagulação sanguínea, a agregação de plaquetas e a angiogénese, permitindo-lhes beber livremente. Fique a conhecer todos estes mecanismos

Parte superior-1.bmp

 

[Clique na imagem para ampliar]

In Quero Saber – Março 2011