Archive for the ‘Fotografia’ Category

Os Melhores Conselhos Para Retratos

Posted: 7 de Junho de 2011 in Fotografia

Retratos a uma só luz

Fotografar pessoas com a ajuda de apenas uma luz acrescenta encanto ao resultado final, conseguindo-se um perfil e um estilo dramático na composição. Além disso, este tipo de iluminação é fácil de montar, controlar e torna-se ideal e prático para se iniciar no retrato. Apesar de o flash ser uma ferramenta potente, se não o dominarmos o melhor é evitar, na medida do possível, a sua utilização, e utilizar uma luz contínua situada à esquerda ou à direita do assunto. Convém modificar a focagem enquanto se observa como incidem as sombras no rosto; por exemplo, há que procurar que não se produza uma sombra alongada do nariz, que não favorece muito. Se as sombras nos parecem excessivamente duras, podemos colocar um reflector (uma simples cartolina branca é suficiente) no lado oposto à focagem, de forma a que reflicta a luz e preencha as zonas escuras. Convém não cair na tentação de introduzir uma nova luz, já que criará novas sombras. Se não dispusermos de um reflector, podemos situar a pessoa perto de uma parede branca que fará as funções de reflector. Uma só luz colocada a um dos lados do assunto, ajuda a definir os traços da pessoa fotografada

Top.bmp

Fundos Desfocados

Muitos retratos melhoram se utilizarmos uma profundidade de campo reduzida, de forma a que o fundo, e inclusive algumas partes do assunto, surjam desfocadas. Para optimizar os resultados, o mais adequado é utilizar uma reflexa com sensor de formato completo, mas estas têm preços muito elevados. A outra opção é utilizar uma teleobjectíva longa ou um telezoom com uma focal máxima equivalente a 300 ou 480 mm, e separar suficientemente o assunto do fundo. A zona que deve ficar sempre perfeitamente focada é a dos olhos, já que, de contrário parecerá que o retrato está desfocado. A desfocagem cuidada de algumas zonas do rosto adiciona beleza à composição. A regra de ouro é que os olhos devem ficar sempre nítidos visto que, caso contrário, toda a imagem parecerá desfocada.

Top.bmp

Cuidar dos Traços Faciais

Apesar de ser verdade que nem todas as pessoas têm “um lado bom” a nossa obrigação como fotógrafos consiste em encontrá-lo e potenciá-lo. Devemos examinar com detalhe o rosto do sujeito e no caso de encontrarmos um defeito escondê-lo, por exemplo, deixando-o na zona de sombra. Se os olhos forem assimétricos de forma a que um seja maior do que o outro, teremos de enquadrar o rosto de forma a que o olho mais pequeno fique mais próximo da câmara.Também é importante ter em conta os lábios. Se o sujeito sorri, há que observar se uma das covinhas é mais funda do que a outra. Nesse caso, devemos deixá-la na zona mais próxima da câmara.

Para os retratos a contraluz, devemos utilizar a medição pontual para conseguir uma correcta exposição do rosto
Num retrato, a regra de ouro é que os olhos devem estar sempre nítidos, já que, caso contrário, a imagem surgirá desfocada.

Top.bmp

O Tom de Pele

No caso de fotografar um grupo de pessoas, pode surgir um problema se quisermos conseguir uma exposição correcta de todas as personagens. Se utilizarmos luz contínua, as pessoas com pele mais escura deverão localizar-se perto da luz principal, para mitigar possíveis contrastes. Se utilizarmos uma câmara com flash incorporado, teremos de situá-las ria zona central da imagem, deixando as de tons mais claros nos lados. Esta técnica torna-se mais eficaz quanto menor for a distância a que fotografamos. Em grupos mais numerosos e com este mesmo tipo de iluminação podemos solicitar às pessoas com pele mais escura que dêem um pequeno passo à frente e aos de pele clara um passo para trás.

 Top.bmp

Correção de Imperfeições

O Photoshop pode ajudar-nos a corrigir as imperfeições da pele graças às suas múltiplas ferramentas. Por exemplo, podemos utilizar o pincel corrector da barra de ferramentas. Uma vez aberta a imagem, acrescentamos uma nova camada em branco (Camada > Nova camada). A seguir, vamos escolher a ferramenta Pincel corrector. No menu superior, marcamos a opção Actual e inferior do parâmetro Mostra. Com a tecla Alt seleccionamos uma zona de pele limpa, sem rugas. De seguida, vamos pintando com o pincel sobre a zona de imperfeições, as quais vão desaparecer. Se o efeito nos parecer muito extremo, podemos diminuir a opacidade da camada superior, que deverá continuar no
modo de fusão em normal.

Top.bmp

Contraluz

Apesar de uma das regras mais extensas em fotografia ser disparar sempre com a luz para as nossas costas, os retratos a contraluz incorporam uma componente mágica de grande beleza. O problema é que este tipo de iluminação pode confundir o fotómetro da nossa câmara, e fazer com que o rosto apareça muito escuro, ou seja, sub-exposto. Para evitar isso, devemos seleccionar a medição pontual (spot) e efectuar uma leitura directa do rosto, logo escolher o modo de exposição manual para que não varie nenhum parâmetro da captação, diafragma e velocidade.

Top.bmp

Dublin, sobretudo nos meses de inverno é uma cidade cinzenta, fortemente marcada por uma arquitectura com enormes influências britânicas, onde perduram as fachadas em tijolo vermelho, ou os robustos edifícios públicos construídos em pedra, marcados por um traço comum resultado da proximidade geográfica e influências culturais partilhados até a independência.
Os ex-libris da cidade e do país são os inconfundíveis e acolhedores pubs; ponto de encontro de uma sociedade que não dispensa qualquer ocasião para a sua Guinness, em ultima instância porque: “Faz bem á saúde”.

Se nos dias invernosos a cidade pode ser monótona, com o anoitecer e o despertar da iluminação artificial, edifícios públicos, religiosos e os próprios pubs, ganham uma nova dimensão e volumetria numa simpática e acolhedora, guardiã de uma cultura fascinante, por um orgulho nacional construído na luta áspera com a natureza e séculos de combate pelo reconhecimento de uma identidade religiosa própria.
A intensa mudança cromática da iluminação do edifício que o National Concert Hall e o jogo de luzes e sombras das ruas, foram os grandes focos desta “‘expedição nocturna” por Dublin, realizada pelo fotógrafo Carlos Ribeiro.

Top.bmp          Top.bmp 

Top.bmp           Top.bmp     

Top.bmp        Top.bmp

Preto e Branco – Parte I

Posted: 5 de Junho de 2011 in Fotografia

        Carlos Filipe – “A fome… a gula”                             Rui Pires – “Terras de Alah”

asf   sdgs 

               Tadeu Vilani – “Triunfo”                        Pedro Carmona e Santos – “Carrasqueira”

sdgsdr     asfsdf

O Alfaiate Lisboeta

Posted: 4 de Junho de 2011 in Fotografia

O Alfaiate Lisboeta é um blog de estilo e moda. O autor do blog aborda as pessoas na rua, pois encontra nelas um sentido de beleza, e fotografa-as. Fotografa estranhos na rua de uma forma expontânea, não se preocupando se tem reunidas as condições ideiais para fazer um retrato. Consegue que uma pessoa que nunca viu antes se sinta confortável a ser fotografada após 30 segundos de conversa. Orienta-as para um espaço, sem que lhes roube quinze minutos do seu tempo, com mais iluminação, menos carros ou pessoas a olhar.

O autor das fotografias utiliza como material uma Canon 5D com uma lente de 50mm (f1.2). Antes da 5D tinha tido uma Canon 400D e uma lente 17-55mm. Teve também uma 50mm (f.1.8) e uma Canon 50D. O único programa que utiliza é o Picasa (criado pela Google) para reequadrar as imagens e usar mais uma ou outra funcionalidade do programa.

O criador do blog é bancário e o seu blog ao contrário da profissão que pode ser descrita como pouco jovial ou colorida, é uma publicação cheia de vida. Não só pelas fotografias mas por todo o conteúdo visual, literário e emocional que compreende.

O autor das fotografias não possui qualquer tipo de formação e não está familiarizado com a maioria das desginações técnicas. Ele mesmo diz que: “…a fotografia digital se tornou num mundo de oportunidades onde pessoas como eu, que, não sendo fotógrafos, sentem que, dedicando-se, poderão conseguir alguns bons resultados”.

image  image 

image  image 

image  image  

image  image 

Blog d’O Alfaiate Lisboeta:

Link 1  –  image